top of page

O MEDO mudou.


foto de um senhor idoso deitado em um divã a falar, enquanto ao lado direito da foto há a imagem de um corpo de um homem, sem aparecer a cabeça, e uma cadeira ao chão, como se ele tivesse enforcado a si mesmo por ouvir o paciente. a imagem traz uma frase de Winston Churchill: sucesso é a habilidade de passar de um fracasso para outro sem perder o entusiasmo.

Como se sente em relação à sua situação profissional?

Sente-se Seguro(a) ou Inseguro(a)?

Quem não tem medo!

Infelizmente tenho assistido, partilhado e escutado vários, ou demasiados, casos de organizações que, de um momento para o outro, decidem dispensar recursos humanos que anteriormente eram pilares fundamentais nas suas estruturas.

Já ouvimos com maior regularidade este tipo de notícias, não quero com isto dizer que está a acontecer menos, no entanto é uma experiência que se não nos toca, pelo menos nos ativa mais para desenvolvermos dentro de cada um de nós o sentimento que também nos pode acontecer. Este é um sentimento que nos cria uma nova insegurança e naturalmente aumenta a nossa percepção do MEDO.

Entramos numa nova era. Agora, mais que nunca, temos que melhorar, nos adaptar e talvez em alguns casos descobrir novas formas de encarar esta realidade para gerir melhor as nossas emoções, principalmente preparar-nos para transformar este MEDO em CONFIANÇA. Só assim sairemos bem sucedidos neste caminho.


É isso que tenho feito com os elementos que tenho o privilégio de acompanhar em várias organizações com muito orgulho.

Parece-me fundamental desenvolver algumas novas competências, como:


RESISTÊNCIA – desenvolver a capacidade em aceitar a realidade, desenvolvendo a consciência de que mais vale encontrar forças para encarar os desafios, que reclamar e fazer críticas, escutar mais e falar menos. Ver mais oportunidades que ameaças.


ADAPTABILIDADE – Desenvolver a capacidade de encontrar soluções onde outros encontram problemas, conseguir ajudar os outros em vez de os tentar “fuzilar”. Não ver as situações como impossíveis, mas sim encontrar novos caminhos que ainda não foram encontrados e aí fazer a diferença.


INICIATIVA – Desenvolver a criatividade que está dentro de cada um de nós, por vezes “lá bem no fundo”, mas todos a temos e essa criatividade foi a responsável por a maioria dos momentos mais importantes para cada um de nós. Depois ter a capacidade e a coragem para dar ao mundo essa criatividade, pois todos nós estamos à espera que o faça.


OTIMISMO – Desenvolver a visão positiva na sua vida. Conseguir ver coisas boas num mau momento é uma capacidade que todos temos, apenas não a desenvolvemos as vezes necessárias para que a nossa vida e a dos que nos rodeiam seja um pouco, ou mesmo muito, mais sorridente. Esta capacidade dá-nos mais confiança a nós e surpreendentemente gera o dobro da confiança nos outros em relação a nós.

Invista um pouco na sua CONFIANÇA para que o seu MEDO tenha menos força.

Estou convicto que assim, está mais preparado(a) para encarar os novos medos “de peito aberto”.

Seja feliz, se faz favor!


Forte abraço

Pedro Malaca

3 visualizações0 comentário
bottom of page